mais antigo relato escrito de le Seynt Graal vem do ano de 717, quando um eremita britânico chamado Waleran teve uma visão de Jesus e do Graal. O manuscrito de Waleran foi mencionado por Heliand, um monge francês da abadia de Fromund, por volta de 1200; também por John de Glastonbury em Cronica sive Antiquitates Glastoniensis Ecclesie, e mais tarde por Vincent de Beauvais, em sua Speculum Historiale, de 1604. Cada um desses textos conta que Jesus deixou um livro nas mãos de Waleran, que começava assim: "Eis o Livro de Tua Descendência; Aqui começa o Livro do Sangréal”.